Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Capela de Santo António

por Helder Robalo, em 29.11.06
Pormenor do púlpito existente na Capela de Santo António indicando, muito provavelmente, a data de construção desta ermida.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:49

Um ano passou...

por Helder Robalo, em 25.11.06
Faz hoje um ano que aqui comecei a procurar divulgar o que de melhor tem a nossa terra. Nem sempre tem sido fácil, às vezes falta o material para ir actualizando o espaço. Tenho procurado fazer o melhor com o pouco que vou conseguindo reunir.
Espero que neste segundo ano que hoje se inicia comecem a aparecer mais pessoas interessadas em divulgar o que de melhor existe na nossa terra. Imagens e tradições, histórias e contos. Tudo é importante para preservar a memória de uma aldeia que nos está no coração.
Hoje deixo aqui o meu obrigado a todos os que por aqui foram passando. Mais de 3500 nos visitaram ao longo destes 12 meses. Conto com a vossa visita nos próximos 365 dias.
Este é um espaço de todos e não só meu. Por isso apareçam, escrevam, digam alguma coisa. Eu conto convosco. Parabéns!

Como se costuma dizer na nossa terra...

UM GRANDE BEM HAJA A TODOS VÓS!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 01:15

Historial da escola

por Helder Robalo, em 23.11.06
Ora aqui está uma coisa que eu desconhecia por completo. O texto foi retirado da página da escola de Aldeia de Santa Margarida que, além de muitas outras coisas bastante interessantes, têm este excelente historial da escola da nossa aldeia. Os meus parabéns aos autores deste texto, pois, também eles, ao efectuarem trabalhos deste género, muito contribuem para um melhor conhecimento do passado da nossa terra.


Segundo um documento arquivado no estabelecimento, já existiria escola em Aldeia de Santa Margarida no ano de 1904. Não temos a certeza se funcionaria no mesmo local ou num outro edifício, talvez na mesma rua. Não há registos em documentos ou em placa afixada nas paredes que nos indique o ano de construção, porém o actual edifício já estava a funcionar em 1941.

Até ao 25 de Abril de 1974 funcionou a "escola masculina" e a "escola feminina". Os alunos estavam separados por salas (com saído própria para as traseiras), mas juntavam-se no intervalo, já que o pátio não estava dividido. Noutro edifício da mesma rua (onde é hoje a Junta, a cerca de 70 m de distância) funcionou ainda a "escola mista", no tempo em que as crianças eram em elevado número (anos cinquenta e sessenta).

Em 1964 a escola não tinha ainda instalações sanitárias, nem água canalizada e em 1968 ainda não estava ligada à rede de instalação eléctrica.

Em 1964 o edifício estaria em muito mau estado de conservação, a precisar de "reconstrução total", na opinião dos docentes da altura.

Em 1980 volta a haver referência à necessidade de grandes reparações. Como o edifício se encontra actualmente em razoável estado de conservação (tendo já janelas novas em alumínio), tudo indica que o edifício tenha, ao longo dos anos, sofrido obras, que embora tenham mantido a sua bonita traça original, o tornarammais moderno e adaptado às realidades actuais.

A escola teve a funcionar, durante muitos anos, uma cantina escolar que servia uma refeição completa (almoço) a todas as crianças em idade escolar.

Funcionava em edifício próprio, cedido gratuitamente pela Sr.ª D. Bernardette Sarafana, que para além de emprestar duas casas (uma servia de arrecadação para a lenha e na outra eram confeccionadas e servidas as refeições), ainda dava anualmente à cantina 50 litros de azeite. As refeições eram confeccionados, ao lume em grandes panelas de ferro, pela empregada da escola, que não tinha qualquer ajudante.

A Cantina começou a funcionar no dia 12 de Fevereiro do ano de 1949, tendo sido inaugurada, com uma grande festa aberta à população, no dia 20 de Fevereiro de 1949. No jornal "Beira Baixa" terá saído uma notícia sobre a inauguração. Começou por servir apenas uma sopa diária e inicialmente não recebia quaisquer ajudas oficiais. Por isso, nos primeiros anos, e por falta de verba, funcionava apenas a partir do mês de Fevereiro. No ano lectivo de 1951 serviu 7650 refeições anuais, em 1959/60 serviu 7392; em 1960/61 serviu 7896; em 1975/76 foram servidas 8480 refeições! No ano de 1953 servia 104 refeições diárias!

Passaram pela escola um grande número de docentes, na sua maioria mulheres, mas também aqui estiveram alguns homens; um deles esteve aqui efectivo muitos anos. Durante anos a escola manteve 2 lugares docentes e na década de noventa passou a ser de lugar único (com as 4 classes reunidas na mesma turma).

Ao observar atentamente a documentação da escola verificamos que a evolução da matrícula dos alunos espelha, de certo modo, o envelhecimento crescente da população do interior do país.

Assim, no final da década de quarenta e princípio dos anos cinquenta havia perto de 100 alunos (e três lugares docentes); no final da década de cinquenta baixou para perto de 80; nos anos sessenta reduziu para cerca de 60 alunos; nos anos setenta baixou para dois lugares, com um número de alunos entre os 30 e os 40; nos anos oitenta mantiveram-se os dois lugares com 20 a 30 alunos; nos anos noventa reduziu a um lugar com 10 a 20 alunos e na primeira década de 2000 baixou o número de alunos para menos de 10.

Actualmente, a escola encontra-se em risco de ser suspensa, uma vez que o número de alunos está muito abaixo do considerado ideal para o funcionamento de uma instituição escolar.

Num período de 50 anos, a população escolar da Aldeia reduziu 95%. Nas décadas de cinquenta e sessenta houve uma redução média de 20 alunos por década; a partir daí estabilizou na redução média de 10 alunos por década. Há que meditar sobre estes dados e quem de direito repense políticas no sentido de inverter urgentemente e tendência!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 14:11

Reservatório

por Helder Robalo, em 20.11.06
Mais uma imagem da nossa Aldeia!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:30

Contagem decrescente

por Helder Robalo, em 15.11.06
Caminhamos a passos largos para o primeiro aniversário deste espaço. Tempo de fazer um balanço. Conto com a vossa ajuda!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 20:24

170.º Aniversário

por Helder Robalo, em 13.11.06
No passado dia 06 deste mês celebraram-se os 170 anos da nossa Aldeia e a sua passagem para o concelho de Idanha-a-Nova, por extinção do concelho de Proença-a-Velha. Fica aqui a notícia que acabei de encontrar no jornal Reconquista, da autoria da jornalista Cristina Mota Saraiva.


Passaram 170 anos desde a integração em Idanha
Aldeia em festa

Aldeia de Santa Margarida engalanou-se para assinalar os seus 170 anos. Um data que marca a passagem desta localidade do extinto concelho de Proença-a-Velha, para o de Idanha-a-Nova. Foi em 1836 e a data foi recordada de forma simples, mas apaixonada.
O presidente da Câmara destaca a importância deste tipo de comemorações dos aniversários das freguesias, como de resto aconteceu com Idanha-a-Nova e Penha Garcia.
“A comemoração dos 170 da Aldeia de Santa Margarida trouxe muita gente à freguesia e isto só demonstra o interesse que as pessoas têm pelo progresso da sua terra”, disse Álvaro Rocha. Por outro lado, segundo o autarca, isto também aumenta a auto-estima dos residentes e aqueles que vêm, de longe demonstram o amor que têm pelo sitio onde cresceram.
“Eventos desta natureza marcam a sua posição a dizem-nos que estas iniciativas ajudam a freguesia”, continuou Álvaro Rocha. Tudo isto pode potenciar, no futuro, o desenvolvimento turístico de cada uma das localidades do concelho de Idanha.
O investigador Nuno Pousinho, autor de uma monografia sobre a Aldeia de Santa Margarida, também usou da palavra e traçou a evolução histórica da localidade, desde que foi integrada no extinto concelho de Proença-a-Velha, em 1218, vindo depois a ser desanexada em 1834.
Entretanto, em 1835 foram criadas as freguesias e um ano após, concretamente a 6 de Novembro, Aldeia de Santa Margarida passa para o concelho de Idanha.
No primeiro período, explica Nuno Pousinho, entre 1218 e 1834, não existiam as freguesias, que eram paróquias, destacando-se aqui a importância da Igreja.
A partir de 1836 o Estado quis estender a sua mão até às paróquias e fundou as freguesias.
Este foi um dia de satisfação, igualmente, para o presidente da Junta, Luís Caria, que para abrilhantar o aniversário convidou a Orquestra de Harmónicas da Ponte de Sor.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 13:28

Cruzeiro da Igreja

por Helder Robalo, em 10.11.06
Cruzeiro colocado no exterior da nossa igreja.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:12

Igreja

por Helder Robalo, em 02.11.06
Pormenor do interior da igreja de Aldeia de Santa Margarida!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:21


Mais sobre mim


Junta de Freguesia de Aldeia de Santa Margarida

http://www.jf-aldeiastamargarida.pt/

Hino de Aldeia de Santa Margarida


Calendário

Novembro 2006

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930

Links

A nossa origem

  •  
  •  
  • O outro site

  •  
  •  
  • ASM nas redes sociais

  •  
  •  
  • ASM também aqui

  •  
  •  
  • Terras e sítios amigos

  •  
  •  
  • Notícias da Região


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2008
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2007
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2006
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2005
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D





    Números Úteis

    Junta de Freguesia
    277 313 545

    Centro de Saúde
    277 313 293

    Paróquia
    277 937 200

    Liga dos Amigos de ASM
    277 107 416
    931 117 116 (João Camejo)

    Centro de Dia de ASM
    277 313 122

    Associação de Caçadores de ASM
    964 555 898 (José Francisco Prudente)

    Grupo de Cantares de ASM
    965 464 190 (Zélia Curto)
    277 313 545 (Tlf. da Junta de Freguesia)

    Os Tapori a Bombar - Grupo de Bombos de ASM
    919 820 154 (Samuel Pereira)
    964 148 017 (Ricardo Barroso)
    ostaporiabombar@gmail.com

    Pirotécnica Beirense
    277 313 478
    962 935 544

    GNR de Idanha-a-Nova
    277 202 128

    Bombeiros de Idanha-a-Nova
    277 202 456



    Ver Estatísticas