Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Artigo publicado no jornal i esta segunda-feira, 28 de Março de 2011, pelo jornalista Ricardo Paz Barroso:

 

Jardim à beira-mar plantado. O flower power de Tó Romano

 

"A flor pode ser a alavanca para mudar todas as coisas em Portugal", defende o antigo modelo

 

Com um percurso no mundo da moda desde 1980, primeiro como modelo e depois como agente com a "sua" Central Models, Tó Romano entrou agora numa etapa da vida que em muito irá surpreender: quer tornar Portugal "um país florido", uma ideia que primeiro estranha-se, de novo se estranha e só depois, talvez, se entranha. Ou ganha raízes, que é o seu desejo. 

Expliquemo-nos: foi perante uma audiência essencialmente rural, este sábado, em Idanha-a-Nova, a cerca de 230 km do seu mais provável habitat (por exemplo, o elegante Chiado ou a sofisticada Av. da Liberdade, onde tem escritório) que o fomos encontrar. A mensagem? "A flor pode ser a alavanca para mudar todas as coisas em Portugal, vamos todos colocar flores em todo o lado", apelou. No seu discurso - cuja ideia central está em livro, "Eva Dreams", agora lançado e razão deste mergulho no país profundo, que teve Amarante como ponto de partida -, Tó Romano foi recorrente em expressões como "amor", "carinho", "afecto", mas também "alavancagem" e "turismo ambiental", que, estimulado pela "imagem florida do país", serviria para não dependermos tanto do "turismo do sol", que "deixa cá pouco dinheiro". 

A flor é pois a personagem central deste sonho de Tó Romano, em que o país entra no transe da flora à janela (e "até nas auto-estradas"), com repercussões iguais ao fenómeno das bandeiras nacionais, as do Euro2004. Foi com esse exemplo que Romano chegou à assistência. Este "é o meu sonho, que me persegue", admitiu. 

As consequências podem ser o país tornar-se, assim de repente, um jardim à beira-mar plantado, não? Essa "passaria a ser a marca de Portugal lá fora". O fulgor nacional por ajardinar o que ainda falta seria então o cartão de visita para o mundo, isto numa altura em que, alertou, "Portugal vive a pior crise em termos de imagem externa". Claro que também existe a Holanda, mas "essa é a flor de negócio". A de cá seria para gerar "uma cascata de emoções, com reflexos positivos na economia e no actual estado depressivo das pessoas", comparou. 

Os 230 espectadores seguiram-no atentamente, muitos deles com gerbérias numa mão e aplausos na outra. Após um ordeiro lanche com produtos da terra, o autor de Eva Dream assinou autógrafos nos exemplares ali comprados a 10 euros cada. Cá fora, a ver a chuva cair, João Paulino, 70 anos, conversava com o primo, ambos da aldeia de Santa Margarida, ali perto: "Gosto da ideia. Se fosse rico era só roseiras, em França tinha 70 delas. Aqui tenho um chafariz perto de casa, mas está partido e as pessoas não podem servir-se dali. E o presidente (da Câmara) até prometeu arranjá-lo nas eleições passadas. A água da companhia tá cara e ali desperdiça-se tanta, meu deus...!" 

Ricardo Paz Barroso

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 13:07



Mais sobre mim


Junta de Freguesia de Aldeia de Santa Margarida

http://www.jf-aldeiastamargarida.pt/

Hino de Aldeia de Santa Margarida


Calendário

Março 2011

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Links

A nossa origem

  •  
  •  
  • O outro site

  •  
  •  
  • ASM nas redes sociais

  •  
  •  
  • ASM também aqui

  •  
  •  
  • Terras e sítios amigos

  •  
  •  
  • Notícias da Região


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2008
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2007
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2006
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2005
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D

    Pesquisar

      Pesquisar no Blog





    Números Úteis

    Junta de Freguesia
    277 313 545

    Centro de Saúde
    277 313 293

    Paróquia
    277 937 200

    Liga dos Amigos de ASM
    277 107 416
    931 117 116 (João Camejo)

    Centro de Dia de ASM
    277 313 122

    Associação de Caçadores de ASM
    964 555 898 (José Francisco Prudente)

    Grupo de Cantares de ASM
    965 464 190 (Zélia Curto)
    277 313 545 (Tlf. da Junta de Freguesia)

    Os Tapori a Bombar - Grupo de Bombos de ASM
    919 820 154 (Samuel Pereira)
    964 148 017 (Ricardo Barroso)
    ostaporiabombar@gmail.com

    Pirotécnica Beirense
    277 313 478
    962 935 544

    GNR de Idanha-a-Nova
    277 202 128

    Bombeiros de Idanha-a-Nova
    277 202 456



    Ver Estatísticas