Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Aldeia de Santa Margarida - Aldeia das Flores

por Helder Robalo, em 25.05.17

18588808_1402286319828517_4391157464928329639_o.jp

Ao percorrermos as ruas da Aldeia de Santa Margarida encontramos bonitas casas de construção granítica e alpendradas, bem como vielas ornamentas com lindíssimas flores naturais que lhe conferem uma riqueza e uma presença harmoniosa.

As flores são, com efeito, uma das imagens de marca desta formosa aldeia que, pelo seu nome, terá sido de fundação cristã, já que Santa Margarida viveu no séc. III.

Com uma economia ligada à agricultura e um património religioso singular, a povoação oferece a cada dois anos um dos mais apelativos cartazes turísticos da região: o Festival das Flores. Pelas mãos da população, num trabalho com meses de preparação, a Aldeia de Santa Margarida veste-se durante vários dias com mais de 200 mil flores, muita cor e animação.

No dia-a-dia é possível observar os vestígios da idade avançada desta aldeia, que apontam para épocas remotas muito anteriores à formação de Portugal, existindo mesmo marcas que parecem justificar a existência de presença humana desde, pelo menos, o tempo dos Romanos e dos Lusitanos.

Terra de emigrantes, esta aldeia vê muitos dos seus filhos regressarem na época do Natal, Páscoa e no mês de Agosto, vividos com o mais genuíno afeto pela tradição.

#7maravilhasdeportugal #7maravilhasdeportugalaldeias #7maravilhas #aldeias #visitportugal #Portugal #Idanhanova

Para aceder ao mapa com a localização desta aldeia, e outras, basta seguir a seguinte hiperligação: https://goo.gl/pheJ7b

 

Fonte: Município de Idanha-a-Nova

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:26

GR 22 - Grande Rota das Aldeias Históricas

por Helder Robalo, em 04.04.17

A Grande Rota das Aldeias Históricas de Portugal – GR22 foi criada no ano 2000, tendo sido remarcada em 2014. Tem um traçado circular com 565km e uma variante de 40km que permite dividi-la em duas.

A GR22 estende-se ao longo de 565 quilómetros, que podem ser percorridos a pé ou de bicicleta, pelas 12 Aldeias Históricas de Portugal (Almeida, Belmonte, Castelo Mendo, Castelo Novo, Castelo Rodrigo, Idanha-a-Velha, Linhares da Beira, Marialva, Monsanto, Piódão, Sortelha e Trancoso).

Este projeto foi criado por forma a assegurar todas as condições necessárias aos viajantes e turistas que atravessam os 19 municípios envolvidos, contando com cerca de 35 unidades de alojamento e 10 restaurantes recomendados.

Do ponto de vista natural, os percursos estendem-se pelas serras da Estrela, Gardunha, Malcata e Açor e respetivas reservas e parques naturais e também à região classificada do Douro Internacional e à Área Protegida da Faia Brava, junto ao rio Côa.

Dividida em 13 etapas, a Grande Rota das Aldeias Históricas de Portugal contempla a passagem por Aldeia de Santa Margarida na sua Etapa n.º 9, que liga Castelo Novo a Idanha-a-Nova.

E9_GR22.jpg

No sentido Castelo Novo > Idanha-a-Nova, a etapa sai de Castelo Novo coincidente com a anterior para, no final do casario, se separar desta e infletir para Este, atravessando a EN18, a linha de comboio e a Ribeira de Alpreade, que a partir daqui acompanha, passando pela Atalaia do Campo e subindo depois para a Orca. Desta localidade, segue em direção à ribeira do Taveiro para a atravessar e acompanhar, a alguma distância, até à Aldeia de Santa Margarida, de onde se dirige para Sul e continua em direção a Proença-a-Velha. Entrando no vale do rio Torto, atravessa-o por uma ponte pedonal e segue por entre caminhos florestais até à Aldeia Histórica de Idanha-a-Velha.

No sentido inverso, na ligação Idanha-a-Nova > Castelo Novo, esta etapa inicia-se em direção a Oeste, por caminhos florestais, até Proença-a-Velha atravessando ainda antes o vale do rio Torto. Continuando maioritariamente em terra batida, o percurso dirige-se agora para Norte até à Aldeia de Santa Margarida, onde retoma a direção anterior e atravessa a ribeira do Taveiro, pela ponte romana, para chegar a Orca. Saindo desta localidade, mantém-se em estradas de terra até à EM560, onde encontra o vale da ribeira de Alpreade, que irá acompanhar até ao fim da etapa, passando pela Atalaia do Campo, pela ponte romana e cruza a EN18. Um pouco mais à frente, encontra a etapa seguinte, infletindo neste ponto para norte em direção à Aldeia Histórica de Castelo Novo.

 

Mais informações sobre a Grande Rota das Aldeias Históricas de Portugal – GR22 podem ser encontradas em http://www.aldeiashistoricasdeportugal.com/percursos/grande-rota/

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:33

Casa D. Amália - Habitação para alugar

por Helder Robalo, em 26.07.14

 

 

A pedido da Liga dos Amigos de Aldeia de Santa Margarida vimos informar que procedeu à restauração de uma habitação, a Casa D. Amália, pertencente à D. Amália e doada à Liga. Esta habitação tem como finalidade ser disponibilizada para aluguer para finsn-de-semana e períodos de férias.

 

A casa é composta por duas fracções:

Rés-de-chão

- Cozinha equipada;

- Sala com sofá cama e televisão;

- WC.

 

1.º Andar

- Quarto com cama de casal;

- WC com poliban;

- Ar condicionado.

 

Os alugueres podem ser feitos nas seguintes modalidades e com os seguintes custos:

- Fins-de-semana: 25 euros por dia;

- Uma semana: 150 euros;

- Duas semana: 250 euros.

 

Contactos: Liga dos Amigos de Aldeia de Santa Margarida - Centro de Dia: 277 313 122 (reservas)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:00

Imagens do passado - I

por Helder Robalo, em 16.05.11

Estas imagens chegaram-nos directamente de Macau e têm quase meio século, segundo o nosso amigo José Alves.

 

O José colocou no seu mural do Facebook estas duas fotografias, da nossa Igreja Matriz em dia de procissão. Ele não diz, mas pelo cenário, é muito provável que sejam fotografias da procissão do 15 de Agosto. Resta saber o ano.

Como se pode ver, a igreja está ligeiramente diferente do que é na actualidade, tal como já uma vez fora aqui mostrado numas fotografias enviadas pelo Luís Fernandes Estácio. Recordamos que erigida em 1708, a Igreja Matriz de Aldeia de Santa Margarida, tem como planta a mais habitual nas igrejas portuguesas, em forma de cruz. É composta por quatro altares laterais, retábulo da capela, sacristia, púlpito lateral e o chamado "coro", piso superior que, antigamente, era destinado em exclusivo às mulheres e que, na actualidade, é sobretudo usado pelos homens, enquanto as mulheres ficam no piso térreo, na nave principal.

 

A nós resta-nos agradecer ao José Alves esta partilha maravilhosa. Ficamos babados a ver coisas destas. Aos outros dois desafios: quem tem fotografias destas que as partilhe connosco? E, o segundo, conseguem identificar alguém nas duas imagens?

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:16

Mais património?

por Helder Robalo, em 09.11.10

O nosso conterrâneo Luís Curto Dias deixou no Cantinho do Visitante do sítio de Aldeia de Santa Margarida a seguinte informação:

 

"Também ao lado da escola (para quem da frente olha, no lado esquerdo) havia um túmulo cavado na rocha que dizia-se ser romano."

 

Alguém tem mais informações sobre este tema?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:42

Restauração dos altares

por Helder Robalo, em 14.04.10

Depois do que aqui fora dito, devo agora acrescentar que todos os altares da nossa Igreja Matriz já se encontram restaurados, incluindo o altar-mor. A obra, como já foi dito, foi levada a cabo pelo restaurador espanhol, Luis Talavan, de Plasência, que restaurara os quatro altares laterais e as imagens de Nossa Senhora de Lourdes, do Coração de Jesus e de Santo António.

Agora, do plano de obras - que conta com a comparticipação da autarquia de Idanha-a-Nova e carecem da generosidade de todos nós - falta ainda executar a restauração das portas laterais e frontais, bem como dos bancos e cadeiras e o gradeamento das escadas para o coro.

Para quem quiser apreciar o trabalho deixo aqui algumas imagens.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:42

Obras de Restauro na Igreja

por Helder Robalo, em 05.03.10

Informa o Jornal Raiano de Fevereiro deste ano que "em Janeiro deu-se início às obras de restauro do Retábulo do Altar-mor da nossa Igreja que já é tricentenária. Após as devidas autorizações do nosso Bispo, foi encarregado de levar a efeito esta obra de grande envergadura e responsabilidade o mesmo restaurador espanhol, Luis Talavan, de Plasência, que restaurou os quatro altares laterais e as imagens de Nossa Senhora de Lourdes, do Coração de Jesus e de Santo António. Assim a nossa igreja ficará globalmente restaurada nas paredes exteriores e interiores, no seu telhado, tecto e praticamente em todo os seus valores arquitectónicos dentro da igreja. Temos já entre mãos um novo orçamento para ser apreciado pelo Conselho Económico que inclui o restauro das portas exteriores, todos os bancos e cadeiras, o gradeamento das escadas para o coro e ainda o púlpito que é uma peça muito valiosa de talha artística. Para financiar estas obras que já estão em execução temos um subsídio da nossa Câmara Municipal no montante de 30.000 euros. Precisávamos de mais sete mil euros para concluirmos as obras da igreja na sua globalidade. Aguarda-se também a oportunidade dum benfeitor para restaurar o retábulo da capela de São Sebastião".

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:00

Um forum cheio de cultura anima rua de S. Pedro

por Helder Robalo, em 21.01.10

Uma aposta ganha na zona histórica 

Um forum cheio de cultura anima rua de S. Pedro

São inúmeras as actividades desenvolvidas. Os espectáculos culturais e, sobretudo, as exposições de arte sacra e de arte pastoril, granjeiam muito público. O sucesso está garantido para o Fórum Cultural de Idanha-a-Nova.

 

Por: Cristina Mota Saraiva

21 de Janeiro de 2010 às 15:49h

 

O Fórum Cultural Raiano, em Idanha-a-Nova, é um espaço que, lentamente, tem vindo a ganhar adeptos e a cativar público. Para além de toda uma panóplia de organizações e iniciativas, destacam-se os espectáculos musicais que ali têm decorrido e onde há sempre uma freguesia convidada.

 

A culminar esteve o espectáculo de André Sardet, que assinalou os dois anos do espaço, como noticiámos oportunamente.

 

Mas, um dos pontos fulcrais do Fórum de Cultural tem sido o divulgar da arte religiosa.

 

Até agora, já foram apresentadas três exposições relativas à imaginária, alfaias religiosas e demais objectos, “que são sinais visíveis das vivências espirituais, de ritos e de rituais da época, relativas às Paróquias de Idanha-a-Nova, Idanha-a-Velha, Alcafozes, bem como uma outra com preciosas peças de estatuária da Colecção Particular do Padre João Pires de Campos, que fora doada ainda em vida à Câmara Municipal com o compromisso de serem expostas no seu torrão natal, Penha Garcia”, esclarece António Catana, um dos responsáveis por toda esta dinâmica do Fórum.

 

Agora, está presente no local a quarta exposição, relativa às Paróquias de S. Miguel Arcanjo e Santa Margarida, cuja selecção contou com a colaboração do pároco de ambas as paróquias (S. Miguel d’ Acha e Aldeia de Santa Margarida), Padre Luís Moreira Bernardo.

 

Os aspectos que passam despercebidos ao normal visitante, que ali vai para apreciar as belezas, sem saber todo o trabalho que se esconde por trás de um projectos destes, consistem na valorização de todo o espólio religioso do concelho e no descobrir de peças que estavam escondidas em recantos, na sua maioria degradadas e às quais não se dava o devido valor.

 

Por outro lado, todo o espólio fica registado e fotografado e as peças passam pela Oficina de Conservação e Restaura do Centro Cultural Raiano e levam um tratamento de forma a que possam ser expostas. “Com antecedência, vamos entregando as peças que queremos expor e estas vão sendo recuperadas”, confirma António Catana.

 

Este tipo de exposição é também positivo porque vem valorizar todo um património ao alcance apenas da vista de alguns. E as pessoas ficam orgulhosas de ver as peças das suas paróquias expostas.

 

O Tochão Metálico para Círio Pascal (S. Miguel d’ Acha) é uma das peças que encontramos logo ao penetramos no pequeno espaço da mostra, mas perfeitamente adequado ao fim destas exposições. Uma peça perfeita, toda martelada à mão e de uma imponência e preciosidade que saltam à vista.

 

Também a imagem de S. João Batista (S. Miguel d’a Acha) nos rouba o olhar. Com mais de um metro de altura, esculpida em madeira, pintada, apresenta um porte atlético, coberto de peles, com o dedo indicador da mão direita dirigido para o ‘Cordeiro de Deus’.

 

As sacras, diversos tipos de aras (sempre com uma relíquia incrustada), um missal romano e livros de teatro eclesiástico são outras raridades presentes na exposição

 

Sobre o teatro eclesiástico, António Catana lembra que eram feitas representações durante o Natal, os autos, como forma de dar a conhecer um pouco da história religiosa e também para distrair as pessoas.

 

E estão lá, também, os livros das Pastorais. Noutros tempos, bem longe das máquinas de escrever e muito mais dos computadores, os documentos emanados pela diocese vinham para os Arciprestados e eram copiados, à mão, pelos padres, girando de paróquia em paróquia.

 

Também ali se encontra uma foto daquela que pode ser considerada a Custódia mais valiosa de todo o concelho. Toda banhada a ouro e toda trabalhada, com um cinzelamento perfeito.

 

Santa Bárbara (Aldeia de Santa Margarida) é outra das imagens já bastante antigas, para além de que, segundo António Catana, no concelho não conhece mais de quatro e esta “é bastante antiga, provavelmente do séc. XVIII”.

 

Destaca-se, ainda, a umbela, em damasco, parecida com uma sombrinha. “Era utilizada para acompanhar o viático, o Sacramento da Eucaristia, quando o sacerdote se dirigia a casa de um doente em caso de doença prolongada ou aos que estavam em perigo de vida.

 

Mas há mais e para melhor perceber, só mesmo vendo. Até porque quem entra no Fórum Cultural Raiano é sempre acompanhado. Todas as pessoas que aqui trabalham sabem explicar a exposição. António Catana chama-as e dá-lhes a conhecer todos os pormenores. “Elas próprias vão perguntando, são muito interessadas”, refere.

 

O Fórum Cultural Raiano acabou de completar dois anos de existência mas, entre todas as actividades que desenvolveu, incluindo visitas guiadas de turistas, já recebeu mais de sete mil pessoas. Os números falam por si e só confirmam o excelente trabalho desenvolvido.


In Jornal Reconquista, 21.Janeiro.2010 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:20

Recuperação do património

por Helder Robalo, em 23.12.09

IDANHA-A-NOVA: AUTARQUIA ASSINA PROTOCOLOS PARA RECUPERAÇÃO DO PATRIMÓNIO RELIGIOSO DO CONCELHO

 

Escrito por Rádio Clube de Monsanto em 2009-12-22 13:22:38

 

A Câmara Municipal de Idanha-a-Nova assinou esta semana diversos protocolos com as Paróquias do Concelho, no valor total de 92.500 euros, para recuperação e preservação de património religioso existentes nas freguesias.

 

O montante disponibilizado insere-se num acordo anual que a Autarquia fez, há já alguns anos, com os diversos Párocos do Concelho.

 

Este ano as obras a levar a cabo dizem respeito ao restauro do retábulo do altar-mor da Igreja Paroquial de Aldeia de Santa Margarida, no montante de 30 mil euros.

 

No Ladoeiro vai ser colocado um Altar de Nossa Senhora de Fátima na Igreja Matriz, o qual irá custar 10 mil euros.

 

Fazem também parte deste conjunto de intervenções a conservação da Igreja Matriz de Rosmaninhal, no valor de 30 mil euros, bem como obras de conservação do altar de Nossa Senhora da Consolação em Monfortinho, com um custo de 7500 euros.

 

A Capela de Santo António, em Monsanto, vai também ser alvo de obras de conservação que irão custar 15 mil euros.

 

Este conjunto de intervenções é mais uma medida de apoio à conservação do património do concelho, não só pela importância que as memórias religiosas nos merecem, mas também como forma de apresentarmos aos turistas que nos visitam uma “imagem clara da nossa riqueza patrimonial, não só ano nível histórico, mas religioso”, como salienta o presidente da Câmara Municipal, Álvaro Rocha.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:55

Novo lar espera luz verde do Governo

 

A obra permitirá criar 15 postos de trabalho na freguesia de Aldeia de Santa Margarida.

 

Por: José Furtado

27 de Agosto de 2009 às 10:55h

 

A construção de um lar em Aldeia de Santa Margarida está dependente da aprovação da candidatura apresentada pela Liga dos Amigos de Aldeia de Santa Margarida ao PARES, o Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais, promovido pelo Governo.

A candidatura foi apresentada a 4 de Maio e a Liga espera ter uma resposta já este mês de Setembro, diz João Cameijo, dirigente da instituição.

O novo lar de Aldeia de Santa Margarida foi projectado para receber 21 idosos, criando 15 postos de trabalho a juntar aos cinco que já existem ao serviço do centro de dia e o serviço de apoio domiciliário promovido pela mesma associação. Esta presta apoio a 30 pessoas.

Para instalar o lar foi comprada a Casa Sarafana, um imóvel situado no centro da aldeia que pertenceu a um filho da terra que chegou a ser embaixador na Suíça.

Luís Caria, o presidente da Junta de Freguesia de Aldeia de Santa Margarida, conta que o objectivo inicial era comprar a casa diocesana, situada alguns metros mais acima. Mas as negociações com a diocese não foram bem sucedidas, nem mesmo quando ofereceu 300 mil euros pelo imóvel, que agora diz estar à venda por menos dinheiro.

A casa Sarafana foi comprada pela Câmara Municipal de Idanha-a-Nova “que pagou logo”, diz o presidente da junta. Além do imóvel a propriedade tem um terreno, que foi cedido à junta para a criação de um espaço público.

Álvaro Rocha diz que a câmara à qual preside mostra-se disponível para ajudar na comparticipação da verba não coberta pelo PARES. A obra tem um custo estimando em um milhão de euros e o apoio deverá ser de metade, calculam os responsáveis.

Para o presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova o Estado devia dar o exemplo na travagem da desertificação fomentando preferencialmente no interior investimentos da área social, para motivar o emprego.

 

 

Ficheiros para Download

João Cameijo- Liga dos Amigos de Aldeia de Santa Margarida  .Ficheiro anexado João Camejo- Liga dos Amigos de Aldeia de Santa Margarida
Luís Caria- Presidente da Junta de Freguesia de Aldeia de Santa Margarida .Ficheiro anexado Luís Caria- Presidente da Junta de Freguesia de Aldeia de Santa Margarida

Retirado do jornal Reconquista: http://www.reconquista.pt/noticia.asp?idEdicao=194&id=15882&idSeccao=2023&Action=noticia

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:11


Mais sobre mim


Junta de Freguesia de Aldeia de Santa Margarida

http://www.jf-aldeiastamargarida.pt/

Hino de Aldeia de Santa Margarida


Calendário

Agosto 2017

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Pesquisar

  Pesquisar no Blog





Números Úteis

Junta de Freguesia
277 313 545

Centro de Saúde
277 313 293

Paróquia
277 937 200

Liga dos Amigos de ASM
277 107 416
931 117 116 (João Camejo)

Centro de Dia de ASM
277 313 122

Associação de Caçadores de ASM
964 555 898 (José Francisco Prudente)

Grupo de Cantares de ASM
965 464 190 (Zélia Curto)
277 313 545 (Tlf. da Junta de Freguesia)

Os Tapori a Bombar - Grupo de Bombos de ASM
919 820 154 (Samuel Pereira)
964 148 017 (Ricardo Barroso)
ostaporiabombar@gmail.com

Pirotécnica Beirense
277 313 478
962 935 544

GNR de Idanha-a-Nova
277 202 128

Bombeiros de Idanha-a-Nova
277 202 456



Ver Estatísticas